Parei pra pensar nos processos que a gente acaba fazendo na vida pessoal e, cheguei a uma conclusão. As vezes a gente passa mais tempo evitando problemas e sofrendo com o estresse premeditado, do que procurando melhores maneiras de aplicação.

Isso me fez lembrar da experiência que temos aqui na Sances, conversando com muitos concessionários no dia a dia. É fato que todo mundo já sofreu com traumas e problemas relacionados a troca de um sistema.

Seja DMS ou não, a quantidade de imprevistos e os problemas de situações não previstas que podem acontecer é imensa.

Sendo assim, se o processo inteiro não for bem planejado e acompanhado, podem trazer prejuízos graves ao negócio. Sem contar que não vai alcançar o objetivo inicial, razão pela qual o sistema anterior foi trocado.

A verdade é que há muitos mitos e dúvidas quando falamos sobre implantação de um sistema para concessionária….

Concorda?!

Então, se você já identificou que precisa melhorar processos e a operação porém o seu DMS te limita. Saiba que não é uma boa opção manter algo que não te permite alcançar os melhores resultados.

A implantação é uma das partes mais complexas na troca de um sistema, e a mais temida também.

E é sobre isso que vamos falar nesse post.

Entenda melhor os mitos da implantação e sobre como ela funciona aqui na Sances.

Se você quiser entender melhor a diferença de ERP e DMS, vou deixar esse post pra você tomar a melhor decisão pra sua realidade, ok?!

Entendendo melhor a implantação

Antes de entrarmos em outros pontos, 2 questões importantes:

1 – Antes de mais nada, precisamos dizer que não existe um modelo único para fazer a implantação do sistema, uma vez que cada empresa aplica seu método, afinal podemos chegar ao mesmo resultado por caminhos diferentes. 

 

2 – Apesar de um software de DMS ser uma excelente ferramenta de gerenciamento para a concessionária, você terá que envolver seu time em todo o processo de mudança. É importante que eles saibam os benefícios de usar o sistema, e principalmente que se sintam parte de todo o processo, pois serão eles a lidar com ele no cotidiano.

Migração de dados

Uma das perguntas mais frequentes que a gente ouve no dia a dia é sobre a migração de dados.

Todas as informações ficam armazenadas no banco de dados, e as principais informações são migradas para o novo sistema.

Não se preocupe, pois guardaremos o histórico de todos os principais assuntos para consultas e possíveis necessidades. Nenhuma informação se perde no processo de mudança.

 

AS TRÊS FASES DA IMPLANTAÇÃO

PRÉ-IMPLANTAÇÃO

Nesta fase são feitas algumas reuniões para alinhamento de escopo, e é ali, que serão definidos:

  • Alinhamento de escopo (o que será feito, os horários e a forma com que será feito)
  • Plano de migração (datas e tarefas a serem realizadas)
  • Definição de usuário chave (responsável que acompanhará todo o processo)

Na pré-implantação também é feita:

  • Toda a instalação, configuração do sistema tanto no servidor, quanto estações.
  • É nessa etapa também que acontece toda a migração de dados, caso houver…

É importante lembrar também que já é iniciado o uso do sistema, inserindo alguns cadastros básicos, como cadastro de usuário, vendedor, etc…

IMPLANTAÇÃO

Após todo o processo da pré-implantação, se inicia a implantação com os assuntos:

  • Apresentação do cronograma de treinamento.
  • A implantação tem como foco principal o treinamento e as melhorias dos processos dentro da concessionária.

Nessa etapa, também são definidas:

  • Regras e políticas de acessos, preços, margens, etc…

Nosso consultor faz durante todo esse processo um acompanhamento, é o momento para resolver e tirar dúvidas e perguntas!

PÓS-IMPLANTAÇÃO

Esta etapa envolve a:

  • Retirada de dúvidas mais frequentes (problema de processo consiste na adaptação do uso de um novo sistema). 

É muito comum passar por duvidas que não apareceram durante o processo de implantação;

  • É onde ocorre o acompanhamento do sistema
  • Analista específico acompanha proativamente os indicadores de desempenho e orienta para as melhores práticas.

Vou deixar um vídeo aqui do César Dias, falando mais sobre este assunto:

Como é nossa implantação